Modernices que de nada servem para os idosos

Aliás, confina-os quando a família não tem paciência para aturá-los!

10
Set 09

casal_idosorosa.jpgLembrei-me deles agora há pouco. Um casal idoso que cruzei na Avenida São Luís há mais de quinze anos... Neste ponto eu medito que minhas recordações começam a datar com dois dígitos e isso é um péssimo sinal...

Estou envelhecendo, e isso é surpreendente.

Foi nas proximidades da São Luís com a Consolação, no trecho morto da Consolação; eles vinham de braços dados, juntos, carregando consigo uma história de vida que seria digna de nota nos periódicos de época e pós-época. Mas era um casal anónimo e imponente. Instintivamente eu parei. Parei e abri caminho para que passassem com toda a sua majestade. Eu era um jovem com 23 anos, mas não era um estúpido, e sempre respeitei os mais velhos (quando levo mulheres mais velhas para a cama faço isso com muito respeito), me parecia justo que eu parasse e permitisse ao casal idoso que passasse por mim, em posição de sentido, respeitoso e admirado de sua existência. Foi quando o senhor me surpreendeu:
- Obrigado, cavalheiro.
- Não por isso, retorqui.

E subitamente fui soerguido à condição de cavalheiro.

Um breve gesto, irreflectido até, me tornou um cavalheiro. Sai dali enaltecido com o novo título. Enfim, cavalheiro. E procurei, com o passar dos anos, me esmerar na arte de ser um cavalheiro e ser digno disso. Abro a porta às damas, cedo a vez aos mais velhos, exijo o que é meu intempestivamente (ser cavalheiro é não ser pusilânime) e faço todo o mis'em'cene (meu Francês é péssimo) que um cavalheiro deve fazer. E mesmo assim nunca estou satisfeito comigo, triste assunto... Voltando ao casal, depois de quinze anos, acredito que já tenham partido desta terra. Se for assim, espero que tenham sido felizes até o último momento; e que o que ficou tenha podido suportar a dor e a saudade com o mesmo garbo com que passaram por mim, numa tarde iluminada, na Avenida São Luís, esquina com a Consolação, no trecho quase morto da Consolação...

E mais: Espero que, agora mesmo, eles estejam juntos, aqui do meu lado, sorrindo de alegria, por saberem que me dão um sentido a mais na vida por apenas e simplesmente passarem por mim. E se o texto é de esperanças, espero também que este possa, de alguma sorte, fazer pelo menos uma pessoa reflectir na necessidade de ser cordato com todos, para que todos sejam cordatos connosco.

Mas que nunca se confunda cordialidade com hipocrisia, e que a transparência seja a regra-mor de nossas existências...

Eu, que sei de antemão que não poderei ficar velho, apesar de estar envelhecendo,  desejo a todos, nesta noite triste, sem estrelas e sem lua, uma vida longa, repleta de prosperidade.
----------------
Claudius, el Triste

publicado por LauraBM às 20:47
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

comentário:
Gostei muito do blog.
visite o blog da minha turma( www.idosos12a.blogspot.com) é sobre o projecto que estamos a desenvolver no âmbito de Área de Projecto.
manuela a 10 de Fevereiro de 2010 às 13:49

R O D A P É

Sempre fica a fragrância na mão daquele que oferece uma rosa.

FRASES:

Chegou aquele momento da vida em que você já sabe:

quem é importante para você, quem nunca foi, quem não é mais e quem o será sempre.

*Antiguidades óptimas
A sair do forno
Olá somos de uma agência de viagem de Aracaju Serg...
Boa noite! Como vai de saúde? Passei por aqui e ve...
Saiba sobre os benefícios do cálcio e do potássio ...
Tal e qual como eu, sem tirar nem pôr.Só quando as...
Parabéns pelo blog, de uma leveza e bom humor incr...
E o video é exemplo disso!Bj
GOSTEI IMENSO. PARABÉNS
É só uma gracinha mas, na realidade, os idosos por...
Mais badalados
5 comentários
4 comentários
2 comentários
*Algo mais sobre mim
*Meter o nariz no blog
 
* SELOS