Modernices que de nada servem para os idosos

Aliás, confina-os quando a família não tem paciência para aturá-los!

10
Ago 11

(surrealista, mas que dá que pensar... dá)
Instalar idosos nas prisões e os infractores em lares.

Assim, os nossos idosos terão acesso a um chuveiro, passeios, medicamentos, exames odontológicos e médicos regulares.
Receber cadeiras de rodas, etc.
Receber o dinheiro em vez de pagar o seu alojamento.
Teria direito a vídeo vigilância contínua, que permite imediatamente receber assistência depois de uma queda ou outra emergência.
Limpeza do quarto, pelo menos duas vezes por semana, roupas lavadas e passadas regularmente.
Um guarda visita a cada 20 minutos e podem receber refeições directamente no seu quarto.
Ter um lugar especial para atender a família.
Ter acesso a uma biblioteca, sala de ginástica, fisioterapia e espiritual, bem como a piscina e até mesmo ensino gratuito.
Pijamas, sapatos, chinelos e assistência jurídica gratuita, mediante pedido.
Quarto, casa de banho e segurança para todos, com um pátio de exercícios, rodeado por um belo jardim.
Cada idoso teria direito a um computador, rádio, televisão.
Teria um "conselho" para ouvir denúncias e, além disso, os guardas terão um código de conduta a ser respeitado!

Agora vem o pensamento:
Politicamente é correcto dar condições de existência a todos, mesmo aos reclusos.
Agora, o que não é admissível é a inversão dos valores em que se assiste à defesa dos mais fortes contra o desleixo dos que não se conseguem defender, como é o caso dos idosos e doentes.
Além do mais, é imoral que a sociedade se preocupe mais com aqueles que a não respeitam, que a atacam a cada dia e que a subvertem.
Que tal se sentem os que passaram uma vida a trabalhar para receberem umas migalhas e em troca, na sua velhice, serem atacados directamente por aqueles a quem têm de sustentar???

A vida não é justa... mas não é necessário exagerar…

-------------------------------

Mas onde é que eu já li isto?

Laura Martins

publicado por LauraBM às 00:18
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
: ,

10
Abr 11

Se você tem a felicidade de contar com seus avós ainda vivos, deve se lembrar de pelo menos uma história que, em almoços de família, festas de final de ano ou reuniões sociais, os velhos não se cansam de repetir.

Afinal, porque pessoas idosas tendem a contar várias vezes um mesmo caso de suas vidas?
 
De acordo com um instituto de pesquisas em Toronto (Canadá), a razão é a seguinte: com a idade, nosso cérebro perde paulatinamente a habilidade de lembrar com quem compartilhamos determinada informação.
 
Os estudiosos analisaram dois tipos de memória. Basicamente, são a memória "de entrada" (lembrar de quem lhe contou algo) e a "de saída" (distinguir aquele para quem contamos algo).
 
Os pesquisadores descobriram algo inusitado. Não apenas os idosos têm memória ruim para estas distinções, como carregam um "toque de teimosia": são muito confiantes em suas memórias e não admitem que se esquecem das coisas.
 
Para descobrir mais sobre os efeitos do envelhecimento nas memórias de entrada e saída, os investigadores chamaram 40 estudantes universitários com idades entre 18 e 30 anos, e 40 idosos entre 60 e 83 anos.
No primeiro experimento, os participantes precisaram ler, em voz alta, 50 sentenças para as imagens de 50 celebridades diferentes em uma tela de computador.
Em seguida, eles foram instruídos a tentar se lembrar qual sentença foi dita para cada celebridade.
Por exemplo, eles poderiam ter dito a uma foto de Oprah Winfrey, como se estivessem contando a informação a ela, que "uma moeda tem 118 sulcos ao redor".
Isso era um treino para a memória de saída:
lembrar qual pessoa recebeu determinada informação que você passou.
 
No segundo estudo, o contrário. Cada foto de celebridade era associada a uma informação (como se a pessoa em questão estivesse contando ao participante da pesquisa), e o voluntário do experimento deveria se lembrar quem lhe disse o quê.
 
Os resultados sugerem que o envelhecimento tem pouco efeito sobre a memória de entrada.
Os jovens tiveram cerca de 60% de acerto, a respeito de lembrar quem lhes disse cada coisa, enquanto nas pessoas de idade esse índice foi de 50%.
Quanto à memória de saída, no entanto, os jovens mantiveram o percentual, enquanto os idosos tiveram resultado 21% inferior.
Em suma: ao envelhecer, não perdemos a capacidade de lembrar quem nos disse algo, mas sim de recordar a quem dissemos algo.
Assim, você já pode ter ouvido mais de dez vezes o seu avô lhe contar como sua mãe nasceu, como ele se alistou no exército ou como era a fazenda em que ele morava quando era pequeno.
Assim que vocês se virarem, ele não vai lembrar que já lhe contou essas histórias, e você será forçado a ouvir novamente.
------------------
Por Rafael Alves
publicado por LauraBM às 23:31
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

10
Abr 10

mumia_dourada.jpgEu, tirar minhas marcas de expressão?
Qual o por quê de extraí-las, se foram elas que me deram expressão?
Limpar da minha vida as tristezas que fizeram traços na minha testa. Não.
Prefiro aprender com a minha fronte.

Varrer do canto dos olhos os sorrisos que eu dei, as alegrias que eu tive?
É uma forma estúpida de estética, como se eu fosse alisar minhas experiências, as que eu vivi com muito custo e honra, apesar de algumas dores.
Esticar minha cara contra a natureza?
Embonecar-me como um brinquedo em série? Nada disso traz a verdade.
Se daqui a pouco a minha papada estiver mole é porque cantei muito, falei do meu amor pelos quatro cantos do mundo e por todos os cantos da boca.
E se há cabelos brancos, é eu comecei a acender melhor minhas ideias.

Se hoje eu não corro e me canso com mais facilidade, é porque tenho a vivência de saber que muitos passos que damos são dados em falso, trôpegos até.
Quantas vezes eu escorreguei pelas ciladas do destino?
Quantos buracos, quantos caminhos errantes, quantas bifurcações...

Minhas pernas seguem mais lentas, todavia precavidas dos acidentes de percurso.
Quando vejo uma pedra, não mais a chuto, deixo que ela fique em seu lugar.
Meus braços não querem tantos músculos definidos e, sim, a definição de um abraço afectuoso.

Agora solto mais minha barriga. Já quase não tenho mais medo.
Já não reteso tanto minhas emoções e nem as guardo no armário embutido do abdómen.
A barriga era mais dura, eu era mais duro e a vida, para mim, era mais dura.
Sentia com o estômago. Apaixonava-me com o fígado, sofria muito pelo intestino.
Para que uma barriga de tanquinho e um ralo de esgotos na cabeça?
Não posso dizer que nunca mais tive emoções tão indigestas.
A diferença é que o alimento que vem dos outros me faz menos mal e a minha digestão é mais segura e confiante.

Apenas ando, caminho com as árvores, abraço-as, dou nome a elas.
Olho para o céu, hoje, olho para o céu e procuro as estrelas mais próximas, busco as distantes, apesar de não enxergá-las com os olhos.
Com meus pés piso a terra - seca ou molhada, tanto faz -, e sinto sua pele.
Parece incrível sentir o coração do Planeta com os pés.
As flores são vistas, outrora desprezadas.
As plantas dormem ao meu lado. Falo com os bichos e escuto suas frases.
Antes minha surdez era mais jovem.
Posso dizer que, agora, minha voz, mais grave e mais fraca, é capaz de dizer que ama com muito mais firmeza e verdade.
E, como ela já disse: não sou eu quem faz os anos, os anos é que me fazem.
-----------------
28/10/2007
Maurício Santini
http://melmeusonho.blogspot.com/2007/09/marcas-de-expresso.html

publicado por LauraBM às 00:23
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

10
Abr 09

ninho_cegonhas.jpgNos primeiros versículos do livro bíblico do Eclesiastes, lê-se que há tempo para tudo.
Tempo de sementeira. Tempo de floração. Tempo de seca. Tempo de chuvas abundantes.
No ciclo do matrimónio igualmente existe o período inicial da adaptação, das descobertas do outro, da vinda dos filhos.
Tempo de noites mal dormidas. De fraldas e mamadeiras. Tempo de garotos na escola, de lições, da universidade. Dias inquietantes dos namoricos, dos voos mais distantes dos filhos ainda jovens.

Finalmente, chega o tempo em que o casal se descobre com o ninho vazio.
Não mais as vozes dos jovens a dizer: "Olá, cheguei! Oi, velho! Oi, mãe!"
Não mais os sons dos aparelhos electrónicos, as risadas, os pés sobre o sofá da sala, a linha telefónica sempre ocupada.
De repente, como aves migratórias, os filhos se vão. Vão para a formação dos seus próprios lares e consolidação das suas carreiras profissionais.
Quando se descobrem a sós, muitas vezes, os cônjuges passam a se desarmonizar. Agora, com tempo dilatado, podem olhar mais detidamente um ao outro, descobrindo imperfeições e defeitos.
As separações ocorrem com frequência nesse ciclo. A vitalidade do casamento fica enfraquecida, surgem os desentendimentos, e o casal entra em crise.
É uma fase que exige sabedoria.
O salmista David, traduzindo as necessidades especiais assim se expressa:
"não me rejeites no tempo da velhice. Não me desampares, quando se for acabando a minha força. Agora também, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares."
É justamente quando se necessita mais do outro que a criatividade há que ser accionada, para tornar o espaço do ninho vazio uma ventura. É o momento de aprofundar o relacionamento conjugal. Retomar os verdes dias do namoro, redescobrindo o prazer do calor de um aconchego mais demorado.
Deter-se a olhar um ao outro, recordando quando, exactamente, os cabelos começaram a ficar prateados.
Relembrar as lutas intensas, cujos traços estão impressos nas faces de ambos. Utilizar o tempo na leitura nobre, trocando impressões, discutindo panoramas e vivências. Idealizar juntos, novas metas.
Tornar a usufruir o sabor das manhãs claras, no passeio de mãos dadas, no bosque próximo.
Saborear juntos pequenos detalhes: a ida à pizzaria, os diálogos sem pressa, o concerto, o cinema, o teatro. Enfim, é imprescindível que os cônjuges estabeleçam prioridades.
E o matrimónio é prioritário. Tudo que venha deteriorar o equilíbrio conjugal, deve ser eliminado. Desenvolver amizade e companheirismo entre si.
O tempo e os interesses compartilhados conferem segurança e alegria e espantam a rotina.
....................
Quando te surpreendas demasiadamente crítico, para com a criatura que contigo compartilhou dores e alegrias de uma vida; que contigo ombreou nas dificuldades mais amargas; a criatura à qual entregaste o corpo e a alma, pára um pouco!
Pensa em tudo que juntos idealizaram e construíram. Recorda os primeiros dias. Pensa em quantas vezes foi aquele o ombro amigo em que te apoiaste e choraste.
Pensa em quantas vezes os abraços, os apertos de mão, uma doce carícia te
fizeram adquirir forças para os embates do mundo.
Deixa-te penetrar pela ternura das lembranças e então, olha o teu par e ama-o um tanto mais, enquanto prossigas no caminho com ele.
---------------------
www.momento.com.br

publicado por LauraBM às 23:16
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

10
Abr 08

maq.tempo.JPGExiste somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos;e ter
energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida, viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda a intensidade, sem medo nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança, vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores, entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.
Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa.
--------------
Mário Quintana

publicado por LauraBM às 17:12
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

15
Abr 07

(Como ultrapassar os 100 anos)rosaazul.gif
Em polonês, "STO LAT" é uma forma de cumprimento bastante comum e significa "que você viva cem anos! ".

Desejar vida longa e próspera a alguém é uma das saudações mais bonitas que você pode fazer.
Em teoria, quanto mais vivemos, maiores serão nossas chances de sucesso e felicidade.
A longevidade também é uma maneira indirecta de medir a qualidade de vida de um povo: apesar de todas as suas riquezas e monumentos, no Egipto de 1.000 a.C. poucos ultrapassavam os 30 anos de idade.
Por volta da época de Cristo, a expectativa de vida havia melhorado pouca coisa: os homens viviam 45 anos em média e as mulheres, 36. Uma lástima.
Mas avançamos muito. Às portas do século XXI, o cidadão comum passou a viver uma média de 75 anos - o equivalente a 2 antigos egípcios e meio!
Um tremendo salto de qualidade.
Mais que isto: nos últimos 40 anos, o número de pessoas com 100 anos de idade ou mais aumentou 1.000%.
Calcula-se que uma de cada 50 mulheres e um de cada 200 homens vivos hoje chegarão ao centenário.
E os cientistas dizem que é apenas o começo, pois temos  potencial biológico para viver ainda mais, até os 130-150 anos de idade.
Então qual será o segredo?
Como fazer parte desta estatística e comemorar um super centenário sendo capaz de amarrar os próprios atacadores (se é que irão existir atacadores até lá)?
Inúmeros centros de pesquisa em todo o Mundo vêm se debruçando sobre o assunto, com algumas conclusões em comum.

Dentre várias, seleccionei 05 medidas essenciais para você envelhecer com saúde:

1º - RESPEITE SEU ESTÔMAGO
O ditado "o peixe morre pela boca" também pode ser aplicado aos mamíferos. O alimento é o combustível do corpo. Cuide bem do seu motor, e ele lhe garantirá uma viagem longa e tranquila. Por exemplo: 70% do colesterol  presente no seu organismo são produzidos por você mesmo, principalmente pelo seu fígado. Seguir uma dieta capaz de reduzir os níveis de colesterol é tão importante quanto levar uma dieta pobre em gorduras. Quer outro exemplo? A qualidade da dieta influencia o risco de desenvolver vários tipos de câncer - e os tumores malignos são uma das principais causas de óbito na Terceira Idade. Leve isto em conta quando estiver escolhendo um Plano de Previdência Privada.

2º - RESPEITE SUA HIDRATAÇÃO
Um ser humano é pouco mais que um saco plástico contendo cerca de 40 litros de líquido viscoso e 20 quilos de miúdos secos. A água corresponde a 60% do seu peso . Assim como o radiador do seu carro, você precisa manter o nível de água dentro do ideal, sob o risco de ferver e ter de interromper a viagem antes do previsto. Mas atenção: não inclua bebidas alcoólicas na lista de líquidos preferenciais para  hidratação. Ao invés disso, abuse da água potável e dos sucos de frutas naturais.

3º - RESPEITE SEU CÉREBRO
Considere o cérebro como o se fosse o "músculo" mais eficiente do seu corpo. Não o deixe atrofiar por falta de exercícios! Procure estar à volta com actividades que estimulem o raciocínio, desde jogos de memória até equações de física quântica. À noite, premie o esforço dos neurónios com sono de boa qualidade.

4º - RESPEITE SEUS OSSOS
Para cada 1 hora de exercícios regulares,  você adiciona 3 horas à sua vida. É uma boa troca, não? Mas nada de exageros: para subir uma escada aos 80 ou levantar-se da cadeira aos 90, você precisará de ossos flexíveis. Na Terceira Idade, um esqueleto estável é mais importante que braços definidos ou um abdomen tanquinho. Respeite  seus ossos fazendo alongamentos pelo menos duas vezes por semana e obedecendo aos limites de velocidade no trânsito.

5 º - PROCURE UM SENTIDO
Envelhecer significa livrar-se de alguns pesos. Filhos, contas, emprego, responsabilidades... muita coisa sai de cima dos seus ombros. Mas uma carga menor também pode significar um sentido menor para a vida. Essa é uma armadilha comum. A resposta é procurar sempre um novo lugar, uma nova perspectiva existencial. Como disse John Barrymore,  "só envelhecemos de verdade quando começamos a trocar nossos sonhos por arrependimentos". Portanto: Aposentou-se? Assuma riscos diferentes, reinvente desafios, volte a estudar, compre um animal de estimação, participe de grupos de leitura, desempenhe trabalhos voluntários (que tal leccionar para crianças carentes?). Separou ou enviuvou? Viaje, faça aulas de dança, conheça pessoas e comece a  namorar novamente. Certamente existem aventuras neste mundo que você gostaria de fazer e ainda não fez. Se não forem contra a Lei, faça-as imediatamente!

Então, abraços e "STO LAT"   

"As rugas devem indicar apenas onde os sorrisos estiveram"! Mark Twain
-------------------
25/07/2007
Dr. Alessandro Loiola

publicado por LauraBM às 01:01
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

10
Abr 07

Cuidado com idoso merecerá cada vez mais destaque

Em 2030, um quinto da população terá mais de 65 anos. O cuidado com o idoso, mais do que nunca, merecerá lugar de destaque. Desde já, no entanto, alguns aspectos peculiares da atenção à saúde do paciente idoso são alvo de reflexão contínua por parte dos especialistas. A cronicidade das doenças e a deterioração do quadro de saúde na terceira idade devem ser abordados com muito cuidado, porque pequenos erros podem levar a uma espiral descendente que em pouco tempo pode levar um idoso razoavelmente saudável à morte. Em artigo publicado na revista virtual da Associação Médica Norte-Americana, American Medical News, geriatras alertam para as causas de erro mais comuns no cuidado com o idoso. Nessa população, quedas são comuns (1 em cada 3 idosos cai com freqüência), a depressão afeta grande parte dos pacientes e 50 em cada 1000 indivíduos experimentam reações adversas sérias a drogas.

Fonte: American Medical News, Jan. 3/10, 2005
http://www.ama-assn.org/amednews/2005/01/03/hlsa0103.htmhttp://www.ama-assn.org/amednews/2005/01/03/hlsa0103.htm

publicado por LauraBM às 00:38
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

10
Abr 06

casalmeiaidade_cachecol.jpgVocê se considera uma pessoa idosa, ou velha?
Acha que é a mesma coisa?
Pois então ouça o depoimento de um idoso de setenta anos:
Idosa é uma pessoa que tem muita idade.
Velha é a pessoa que perdeu a jovialidade.
A idade causa degenerescência das células.
A velhice causa a degenerescência do espírito.
Por isso nem todo idoso é velho e há velho que ainda nem chegou a ser idoso.
Você é idoso quando sonha.
É velho quando apenas dorme.
Você é idoso quando ainda aprende.
É velho quando já nem ensina.
Você é idoso quando pratica esportes, ou de alguma outra forma se exercita.
É velho quando apenas descansa.
Você é idoso quando ainda sente amor.
É velho quando só tem ciúmes e sentimento de posse.
Você é idoso quando o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida.
É velho quando todos os dias parecem o último da longa jornada.
Você é idoso quando seu calendário tem amanhãs.
É velho quando seu calendário só tem ontens.
O idoso é aquela pessoa que tem tido a felicidade de viver uma longa vida produtiva, de ter adquirido uma grande experiência.
Ele é uma ponte entre o passado e o presente, como o jovem é uma ponte entre o presente e o futuro.
E é no presente que os dois se encontram.
Velho é aquele que tem carregado o peso dos anos, que em vez de transmitir experiência às gerações vindouras, transmite pessimismo e desilusão.
Para ele, não existe ponte entre o passado e o presente, existe um fosso que o separa do presente pelo apego ao passado.
O idoso se renova a cada dia que começa; o velho se acaba a cada noite que termina.
O idoso tem seus olhos postos no horizonte de onde o sol desponta e a esperança se ilumina.
O velho tem sua miopia voltada para os tempos que passaram. O idoso tem planos.
O velho tem saudade.
O idoso curte o que resta da vida.
O velho sofre o que o aproxima da morte.
O idoso se moderniza, dialoga com a juventude, procura compreender os novos tempos.
O velho se emperra no seu tempo, se fecha em sua ostra e recusa a modernidade.
O idoso leva uma vida activa, plena de projectos e de esperanças.
Para ele o tempo passa rápido, mas a velhice nunca chega.
O velho cochila no vazio de sua vida e suas horas se arrastam destituídas de sentido.
As rugas do idoso são bonitas porque foram marcadas pelo sorriso.
As rugas do velho são feias porque foram vincadas pela  amargura.
Em resumo, idoso e velho, são duas pessoas que até podem ter a mesma idade no cartório, mas têm idade bem diferente no coração.
A vida, com suas fases de infância, juventude, madureza, é uma experiência constante.
Cada fase tem seu encanto, sua doçura, suas descobertas.
Sábio é aquele que desfruta de cada uma das fases em plenitude, extraindo dela o melhor.
Somente assim, na soma das experiências e oportunidades, ao final dos seus anos guardará a jovialidade de um homem sábio.
Se você é idoso, guarde a esperança de nunca ficar velho.
-----------
15/07/2004
Alice

publicado por LauraBM às 01:26
TAGS - temas do blog
(clique em cima)
:

R O D A P É

Sempre fica a fragrância na mão daquele que oferece uma rosa.

FRASES:

Chegou aquele momento da vida em que você já sabe:

quem é importante para você, quem nunca foi, quem não é mais e quem o será sempre.

*Antiguidades óptimas
A sair do forno
Olá somos de uma agência de viagem de Aracaju Serg...
Boa noite! Como vai de saúde? Passei por aqui e ve...
Saiba sobre os benefícios do cálcio e do potássio ...
Tal e qual como eu, sem tirar nem pôr.Só quando as...
Parabéns pelo blog, de uma leveza e bom humor incr...
E o video é exemplo disso!Bj
GOSTEI IMENSO. PARABÉNS
É só uma gracinha mas, na realidade, os idosos por...
*Algo mais sobre mim
*Meter o nariz no blog
 
* SELOS